Operação Bota-Fora da Baía de Guanabara: setembro de 2012

Nossa petição no Avaaz foi encerrada hoje, 5 de Setembro de 2012. De acordo com o conteúdo apresentado pelo subsecretário da SEA, Luiz Firmino, no auditório da FIRJAN no dia 30 de agosto, uma de nossas demandas foi atendidas e a outra parcialmente atendida.

A primeira demanda:

1) Até que estudos mais conclusivos sobre o melhor destino para os dejetos dragados fiquem completos, que o novo ponto para despejo seja no mínimo a 50m de profundidade, ao sul da linha de latitude -23° 6′ 55.44″ e sobre uma área já utilizada para despejo de material dragado no passado (ou seja, uma área já impactada).

Os estudos serão feitos, e o novo ponto se encontra ao sul da linha de latitude designada, mas infelizmente a área escolhida não é uma área já impactada. Isso talvez se deva ao fato de não existir uma área já impactada ao sul da linha designada.

A terceira demanda:

3) Se comprometam em separar todo o lixo do material dragado e depositar esse lixo em terra.

O Subsecretário afirmou que sistema de filtragem de lixo será melhorado.

A segunda demanda ainda está para ser atendida:

2) Disponibilizem para acesso público, através da Internet, o movimento dos navios-draga envolvidos na operação, incluindo dados sobre quando e onde são abertas as cisternas que carregam o material dragado. Além disso, todos os dados e documentos relacionados aos diversos tipos de monitoramento (pré, durante e pós despejo) conduzidos pelos órgãos envolvidos devem ser disponibilizados para o público interessado.

O pedido de acesso foi encaminhado à secretaria. Aguardem updates.

Vale a pena lembrar que já foram feitos dois estudos independentes, executados por profissionais idôneos e sob tutela da UFF e UFRJ, sobre os materiais dragados da Baía para o oceano. Ambos estudos concluíram que, pelo menos no que diz respeito à contaminantes regulados pelo CONAMA, os dejetos apresentam níveis abaixo dos limites permitidos, apesar do CONAMA não regular lama, lodo ou lixo.

Emissário Submarino do COMPERJ em Itaipuaçu, Maricá: Setembro de 2012

Luiz Firmino, subsecretário da SEA, esteve no auditório da FIRJAN no dia 30 de agosto para apresentar um update sobre o andamento do licenciamento do emissário do COMPERJ.

Em sua forma atual, o emissário submarino do COMPERJ terá 4km de extensão. Idealmente nada seria lançado no mar, mas essa não será a realidade. Os níveis de resíduos tóxicos a serem emitidos, pelo menos no papel e se não houver imprevistos e acidentes, parecem razoáveis.

O que você acha? Opiniões de experts são bem vindas.

Ampliação do Parque Estadual da Serra da Tiririca (Peset) em pauta.

Ampliação do Parque Estadual da Serra da Tiririca (Peset)A ampliação do Parque Estadual da Serra da Tiririca (Peset), que inclui os tão amados Costão e o Alto Morão, estará sendo discutida nesta 5a feira (dia 30) às 19h, no Colégio Itapuca em Niterói.

Em destaque, a ampliação do parque para incluir as ilhas do Pai, da Mãe e da Menina ao Parque Estatual.

Venha suportar essa idéia, apresentar seus argumentos contra ou apenas se informar. Mais importante, venha exercer sua cidadania e mostrar ao INEA que estamos de olho no futuro do nosso parque!

AMPLIAÇÃO DO PARQUE DA SERRA DA TIRIRICA É TEMA DE CONSULTA PÚBLICA
17/ 08/ 2012
O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) fará no próximo dia 30, às 19h, no Colégio Itapuca (Avenida Ernani de Faria Alves, 124 – Piratininga), em Niterói, consulta pública sobre a proposta de ampliação do Parque Estadual da Serra da Tiririca (Peset). Situado no limite entre Niterói e Maricá, a unidade será ampliada dos atuais 2.260 hectares para 3.520 hectares, incorporando cerca de 90% da Reserva Ecológica Municipal Darcy Ribeiro, além das Ilhas do Pai, da Mãe e da Menina.
A ampliação do parque vai proporcionar maior proteção à biodiversidade da região. As áreas da Reserva Ecológica Darcy Ribeiro, situada a oeste do Peset, possuem relevo montanhoso, abrangendo os morros do Cantagalo e do Jacaré e as serras Grande e do Malheiro, com altitudes médias acima de 250 metros e ponto culminante na Pedra do Cantagalo (407 m). A incorporação vai resultar na adequação da área ao Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC), que não mais prevê a Reserva Ecológica entre as categorias de áreas protegidas.
As ilhas do Pai, da Mãe e da Menina, além de grande beleza cênica, são importante refúgio para as aves marinhas. As áreas rochosas submersas não serão incorporadas ao parque, o que garante a continuidade da sua utilização pela comunidade pesqueira de Itaipu.
A ampliação do Peset será fundamental para a preservação de um importante patrimônio natural, protegendo nascentes, encostas e uma importante biodiversidade, que prestam diversos serviços ambientais à região. Além disso, essa medida poderá incrementar o ICMS ecológico recebido pelo município, e agregará valor à Região Oceânica de Niterói, favorecendo a economia e o turismo local.
Para mais informações, os interessados podem entrar em contato com a Gerência de Unidades de Conservação de Proteção Integral do Inea, pelo telefone (21) 2334-6207, ou com a administração do Parque Estadual Serra da Tiririca, pelo telefone (21) 2638-4411, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

28 de Julho, no Pampo Clube de Itacoatiara: música, filme, fotografia, arte e sustentabilidade!

28 de Julho, no Pampo Clube de Itacoatiara: música, filme, fotografia, arte e sustentabilidade!

Dia 28 de Julho, no Pampo Clube de Itacoatiara: um evento de música, filme, fotografia, arte e sustentabilidade na praia mais bonita do mundo!

* 17h as 22h – filme às 19:30 *

✔ Premiere mundial do curta da bióloga Luiza Perín, “Imua Guardiã – 130km de Niterói a Ilha Grande em uma canoa havaiana.”, sobre sua travessia em prol da natureza!

✔ Show dos Smookiranas (Kid Mumu, Davi Damasceno e Geléia)

✔ Show da banda Beeliv!

✔ Arte com o artista local Tiago “Fininho” Gonçalves!

✔ Poesia com Betina Kopp

✔ Exposição de fotos de Itacoatiara com André Cyriaco e Stefania Perez!

✔ Permacultura, composteira e sustentabilidade com Catito Bartalini!

Colaboração sugerida de $5.

Confirme sua presença pelo Facebook!

Poluição nas praias da Região Oceânica de Niterói atinge recordes em 2011

O ano de 2011 foi o pior para a poluição nas praias da região oceânica de Niterói. Isso não é novidade alguma para ninguém que frequentou as praias da região, que ficaram insuportáveis, especialmente no final do ano. A população viu, sentiu o odor e se enojou com as praias em dezembro. Mas há um documento do INEA que comprova essa degradação com números, mais especificamente a quantidade de Coliformes Fecais e Enterecocos.

Em resumo: 2011 foi a primeira vez que Itacoatiara e Piratininga não estiveram (em média) ótimas para banho. Camboinhas passou pela primeira vez de boa para regular. Veja abaixo o gráfico (baseado no documento do próprio INEA):

Condições de balneabilidade, segundo o INEA, das praias oceânicas de Niterói

Clique na imagem para ampliar

Não é aceitável a contaminação e degradação dessas praias. Essas bactérias não vieram, de repente, do esgoto originado da própria região. Isso talvez explicasse uma ou outra praia sofrendo degradação, assim como, às vezes, o Leblon está impróprio para banho mas Ipanema está ok (duas praias que são conectadas). Mas qual seria a explicação do INEA para o fato de  TODAS as praias da região apresentarem condições de balneabilidade degradadas? Eis a explicação do INEA:

“O ano passado foi atípico, choveu bastante.” — Fátima Soares, Gerente de Qualidade de Água do INEA, em comentário ao Jornal do Brasil.

Choveu, Fátima? O PreserveAssim.org obteve os dados relativos ao total de precipitação na estação principal do INMET (Instituto Nacional de Meteorologia) no Rio de Janeiro, localizada no Flamengo.  O total anual de chuvas para os anos  2002 a 2011 (2000 e 2001 não estão disponíveis online) é o seguinte:

Precipitação Anual na Estação Aterro do Flamengo (83743), do INMET, para os anos 2002-2011
Precipitação Anual Total na Estação Aterro do Flamengo (83743)     do INMET, para os anos 2002-2011

2011, o ano em que o INEA culpa as chuvas por trazer recordes de poluição para as praias de Niterói, teve menos de 900mm de chuva. Isso é praticamente METADE da precipitação de 2010, o ano-tragédia (a pior chuva dos últimos 44 anos na região do Rio de Janeiro). Em outras palavras, 2011 fica em 9º lugar no ranking de quantidade de chuva no período 2002-2011.

Explica a degradação das águas agora, INEA. Será que a Fátima cometeu um engano? Será que vocês subestimam a inteligência dos jornalistas e da população em geral?!

Ou será que vocês estão escondendo o que a população, todos os pescadores da região e também membros da Universidades Federais já sabem? Os dejetos que foram dragados do fundo da Baía de Guanabara e trazidos para o ponto D (abaixo) – entre julho de 2011 e o Carnaval de 2012 – são os responsáveis pela degradação da água do mar da região.

Novo ponto de despejo da operação bota-fora é somente a 10km da costa.

Em breve essa operação irá recomeçar e a sugestão atual é chamado ponto E, apenas 1.3km mais longe da costa do que o ponto anterior.
Assine a petição contra esse absurdo: as praias, o mar, a vida marinha e as futuras gerações precisam que você comece a agir  AGORA – ASSINE.

Educação Ambiental

COMO TUDO COMEÇOU?
Três mães/profissionais/cidadãs, inconformadas com a qualidade das águas das praias na cidade de Niterói neste último verão/2012, decidiram ir em busca do que poderia estar causando tanta poluição onde jamais se viu nada igual.  Assim, nesta “caça ao tesouro”, descobrimos o Bota-Fora e o futuro emissário da COMPERJ. Indignadas com tantas agressões sofridas pelo nosso Meio Ambiente, resolvemos sair da zona de  conforto, descruzar os braços e tomar uma atitude.
O sonho de ver nossas praias protegidas surgiu! Por que não abraçar Itacoatiara para mostrar nossa indignação? (sonho da  moradora local). Este sonho se tornou realidade, num esforço conjunto, sem  dirigentes políticos, apenas cidadãos comuns, assim como nós e você!  No dia 14 de abril de 2012 abraçamos toda a Praia de Itacoatiara. Estiveram presentes mais de 1.000 pessoas, entre cidadãos da cidade de Niterói e Maricá (principais cidades atingidas).
Abraço na Praia de Itacoatiara em prol do meio ambiente
SOS Itacoatiara de Mãos Dadas pelo Meio Ambiente – 14/04/2012
O Abraço terminou, mas sentimos que poderíamos e deveríamos fazer ainda muito mais. Então decidimos dar continuidade na área educacional, levando para as escolas públicas e particulares, palestras e mesas-redondas, a certeza de que é possível, SIM, enquanto  sociedade civil, intervir nos rumos dos processos que envolvem a nossa cidade e informar sobre os últimos fatos que a maioria da população desconhece.
E assim começou nossa história e nossa luta. Agradecemos ao Preserveassim.org, que nos “adotou“,
ACREDITANDO QUE JUNTOS somos ainda MUITO MAIS FORTES.

Operação Bota-Fora: dejetos da dragagem da Baía de Guanabara longe da costa do Rio de Janeiro & Niterói.

Se tudo sair de acordo com o novo documento emitido pelo SEA (Secretaria do Ambiente) no dia 11 de Maio, o novo ponto de despejo dos dejetos do fundo da Baía de Guanabara será apenas 1.3km mais longe do que o ponto utilizado anteriormente, que resultou em um estrago nas praias da região oceânica de Niterói e até hoje traz enormes prejuízos aos pescadores da região.

Niterói está virando a lixeira do Rio de Janeiro. Os navios e plataformas só ficam ancorados do lado de cá da baía, já repararam? Os bandidos do Rio vieram todos para Niterói. Agora eles querem tirar toda a prodridão acumulada durante décadas no fundo da Baía de Guanabara e largar em frente as praias mais limpas da região metropolitana?!? É agora ou nunca: vamos acabar com esse descaso das autoridades ANTES deles re-começarem a operação Bota-Fora (interrompida no carnaval porque eles viram o estrago que estavam fazendo)

O PreserveAssim conseguiu emplacar uma petiçao no maior website global de petições, o Avaaz.org. Se nossa petição ganhar tração suficiente nos próximos dias  ela será elevada a status de “Petição Avaaz”. Quando isso acontecesse eles enviam um email para os 14 MILHÕES de membros pedindo que assinem nossa petição! Não haverá como eles nos pararem e nossa costa ficará protegida (bom, pelo menos por enquanto).

Mande sua mensagem para as autoridades. Assine agora a petição no Avaaz: dejetos à no mínimo 15km da costa, porque NOSSO MAR NÃO É LIXÃO!

Novo ponto de despejo da operação bota-fora é somente a 10km da costa.

Novo ponto onde eles querem re-começar a jogar toda a prodridão da Baía.

Operação bota-fora: o novo ponto de despejo proposto pelo INEA/INPH é 3km MAIS PRÓXIMO do litoral

Será possível que, depois do último verão, que teve a pior qualidade de água na história das praias oceânicas de Niterói, o INEA, com base em um estudo preliminar do INPH, quer mover o ponto de despejo do bota-fora para um ponto AINDA MAIS PRÓXIMO da costa? O antigo ponto D (que teve sua utilização suspensa em torno de 17/Fev/2012), fica a 9km da praia de Itacoatiara. O novo ponto sendo estudado (chamado ponto E) fica 3km mais próximo da costa. Dá para acreditar nisso?!

Operação Bota-Fora: novo ponto sendo estudado (ponto E) é 3km mais próximo da costa.

Clique na imagem para ampliar

E agora? Mais do que nunca é preciso assinar e divulgar a petição contra a atual forma da operação bota-fora (dragagem da baía), que basicamente legaliza tirar a podridão da Baía de Guanabara e largar tudo aqui em frente às praias oceânicas de Niterói. Leia o na íntegra o documento que explica esse novo ponto e o processo de decisão em torno dele.

Coleta e Reciclagem de Óleo Vegetal em Niterói

Óleo de cozinha no ralo acaba no mar!

Você sabia que quando joga óleo de cozinha no ralo ele acaba no mar!? Sabia também que esse óleo também pode ser reciclado sem que você tenha que sair de casa?

A coleta de ÓLEO DE COZINHA (óleo de fritura) é geralmente feita separadamente da coleta de recicláveis. Você pode se cadastrar para ter o óleo coletado em sua residência OU entregar em um ponto de coleta.

Em Niterói (RJ), incluindo a região oceânica, você dispõe das seguintes opções para reciclar seu óleo vegetal:

Opções de COLETA residencial:

  • Projeto EcoAmpla: dá desconto na sua conta de eletricidade quando você recicla. Faça o cadastro via 21.2620.4392. Mais info em http://j.mp/ecoamplaoleo
  • Disque Óleo 2260-3326: mínimo de 6 litros. Acima de 30 litros eles te pagam $0.30/l OU te dão materiais de limpeza.
  • Liquigás (info incompleta)

Opções de COLETA industrial/restaurantes (as opções acima também coletam em restaurantes):

  • JW Dias 2290-5517

Opções de ENTREGA:

  • Postos de gasolina que participam do projeto Posto CidadãoAuto Posto Ingá (Rua Tiradentes, 214 / 220, Ingá); Colina Posto de Serviços Automotivos (Av. Francisco da Cruz Nunes, 1065, próximo ao Parque da Colina, em Pendotiba); Glamour Posto de Serviços (Estrada Caetano Monteiro, 3258, Pendotiba) e Lava Rápido Americano (Alameda São Boaventura, 710, Fonseca).
  • Colégio Paulo Freire, no Engenho do Mato.
  • Os seguintes pontos, da EcoOleo, não foram verificados.

Para o resto do estado do Rio de Janeiro, saiba mais informações via o PROVE (PROGRAMA DE REAPROVEITAMENTO DE ÓLEOS VEGETAIS): http://j.mp/proverj